01. Solitary Man
02. Born To Be Wild
03. Suspicious Mind
04. Wish You Were Here
05. Before You Accuse Me
06. More Than I Can Say
07. Help
08. Somewhere Over The Rainbow
09. Rivers Of Babylon
10. Mercedes Benz
11. Oh Suzanna
12. Baby, I Love Your Way
13. Pretty Woman
14. Only You
15. I Don’t Want To Talk About It
16. Have You Ever Seen The Rain
17. Love Of My Life
18. Ring Of Fire

 

O que seria de uma carreira artística se não fossem os amigos/irmãos que encontramos na estrada da vida? A minha, em particular, não aconteceria.

Desde 1994, faço frente nos vocais d’Os Daltons – O Bando que, na época, eu dividia com Jimi Joe e Julio Reni. Em punho, junto a voz, tocava contrabaixo.

Em 2003, decidi largar rádios e trabalhar apenas com música. Além de tocar com o Bando, meu irmão Jimi Joe Dalton me chamou para fazer apresentações acústicas com o nome de Big Brother para brindar a nossa grande irmandade nascida na extinta rádio Ipanema FM.

Em 2006, o amigo/irmão de estrada Mario Du Font me chamou para fazer apresentações ‘voz e violão’ em seu estande no Salão de Motos. Algumas apresentações solos e outras com Jimi Joe e Renato Velho, iniciava-se um ciclo.

Numa das inúmeras trocas de componentes do Bando, o então guitarrista e bandoleiro a dividir vocais comigo Big Phil Dalton (Filipe Maia), aconselhou-me a trocar o contrabaixo pelo violão já que, nas apresentações acústicas que fazíamos, notara que minha voz soava melhor com o violão em punho.

Em 2013, outro amigo/irmão de estrada, Charles Busker, me procurou para me indicar em apresentações que ele não pudesse realizar devido sua agenda cheia. Na primeira apresentação indicada por este Brother, na sexta-feira 13 de setembro de 2013, na Cervejaria Farol, em Canela/RS, coloquei o nome de Solitary Man. E assim nascia este projeto.

O nome foi inspirado na belíssima interpretação de Johnny Cash em seu terceiro álbum da série American levando o título de American III: Solitary Man. Música composta e interpretada pelo grande cantor Neil Diamond, em 1966.

Neste cd, fiz questão de colocar como faixa de abertura a minha singela interpretação inspirada no Homem de Preto. Assim como a música Mercedes Bens, que em muitas apresentações brinquei dizendo que era a junção de Janis Joplin com Johnny Cash no Além. E para fechar, nada melhor do que colocar Ring Of Fire, para também homenagear meus três grandes parceiros de Bando – Os Daltons e donos de vozeirões graves no estilo Cash: Jimi Joe Dalton, Big Phil Dalton e Lictus Dalton.

Caso queira adquirir Cd's do Bando, ou do Solitary Man, entre em contato



osdaltons@gmail.com